Adolescência Infantil (Terrible Two)

nwO6PVM

Olá!

Costuma ser uma fase muito difícil tanto para os pais quanto para as crianças, por que o cérebro da criança está chegando ao primeiro pico do seu desenvolvimento (sim, o segundo será na adolescência), a criança está saindo da fase de se comunicar através do choro e partindo para a fase do diálogo, só que em muitos casos sem um vocabulário rico para expressar o que quer ou está sentindo, além de ter pouca experiência de vida para saber o jeito certo de reagir em situações adversas e ter pouco controle das emoções.

Tenho lido muito a respeito, pois meu filho tem a personalidade muito forte e suas fases sempre são muito intensas, por isso acabamos passando por algumas situações bem difíceis, que deixam eu e meu marido em dúvida se estamos criando nosso filho da maneira correta, afinal quem disse que educar um filho seria fácil?

O jeito é respirar fundo e contar até 10 e ter muita paciência, porque perder a paciência só piora as coisas e gritar ou bater não vai resolver nada e ainda podemos passar uma visão errada, mostrando que tudo se resolve no berro, deixando a criança mais nervosa e fazendo com que essa crise demore mais tempo para passar e gritando você se desconecta emocionalmente com a criança, e nada mais doloroso para uma mãe é perder a cabeça, porque depois ficamos com sentimento de culpa e queremos deixar na memória da criança uma mãe compreensiva, carinhosa e amorosa.

Tem um texto muito bom que explica essa fase da criança e faz com que compreendemos tudo é da Stheffany Nering – Terrible Two, clique aqui para ler.

Aqui em casa outra coisa que tem funcionado bem com nosso filho, é nos abaixarmos para ficarmos da altura dele, e explicamos o porquê dele não poder fazer tal coisa, sempre com calma e falamos para ele “eu estou aqui com você”, nós o abraçamos e ele sempre se acalma. E mesmo assim se isso não funcionar, então nós mudamos o foco dele para outro assunto, pegando algum brinquedo que ele goste ou fazendo alguma brincadeira, até ele se acalmar.

O abraço é tão gostoso e cura tudo, e como a Virginia Satir diz:

Nós precisamos de 4 abraços por dia para sobreviver. Nós precisamos de 8 abraços por dia para ficar bem. Nós precisamos de 12 abraços por dia para crescer.”

É nossa função educar da melhor maneira possível nossos filhos e ajudá-los a reorganizar o cérebro e os pensamentos, sem deixá-los mimados, e tornando-os adultos muito bem resolvidos emocionalmente.

Se gostou, curte, comente e compartilhe!

 

Beijos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s